Campo Grande - MS, Domingo, 22/10/2017

Cia. Barbixas de Humor comemora 10 anos do espetáculo Improvável em Campo Grande

Redação

16 de agosto de 2017

Teatro

Espetáculo foi visto por mais de um milhão de pessoas nos seus nove anos em cartaz na capital paulista e nas apresentações em diversas cidades do país que acontecem todos os finais de semana.

Pouquíssimos grupos teatrais conseguem essa performance, ainda mais em se tratando de uma linguagem pouco difundida no país (improvisação teatral). Em Campo Grande, o espetáculo será apresentado nos dias 19 e 20 de agosto no Theatro Glauce Rocha.

A Cia. Barbixas de Humor comemora, em 2017, 10 anos de sucesso do Improvável, um espetáculo criado e apresentado pelo trio de humoristas Anderson Bizzocchi, Daniel Nascimento e Elidio Sanna (os Barbixas) que usa a improvisação como linguagem para a criação de jogos e de cenas artísticas de humor.

Em Campo Grande, o espetáculo será apresentado nos dias 19 e 20 de agosto, às 21h no sábado e às 18h domingo, no Theatro Glauce Rocha (Rua UFMS, s/n, Pioneiros). Os ingressos custam R$ 70,00 (inteira) e R$ 35,00 (meia) e podem ser adquiridos pela internet no site www.ticketmais.com.br e, também, na bilheteria do teatro (somente no dia do evento).

Sobre o espetáculo – O Improvável foi criado em 2007 inspirado no programa de televisão britânico Whose Line is It Anyway? e nos espetáculos brasileiros de improvisação teatral Zenas Emprovisadas (ZE) e Jogando no Quintal.

Neste espetáculo teatral, um mestre de cerimônias apresenta as regras dos jogos, a plateia sugere os temas e os atores improvisam as cenas na hora e sem nenhuma preparação prévia. Assim, nunca uma apresentação é igual à outra – fazendo com que o público retorne sempre.

Diversos nomes do humor nacional e internacional já participaram do Improvável, entre eles: Fábio Porchat, Marco Luque, Rafinha Bastos, Oscar Filho, Marianna Armellini, Maurício Meireles, Gustavo Miranda (Colômbia), Jose Luiz Saldanha (México), Mario Bomba (Portugal), César Mourão (Portugal), ente outros

O improviso exige muito treino de agilidade, raciocínio, interação entre os atores e a prática do trabalho em conjunto. Para isso, os Barbixas têm um profundo processo de pesquisa e de ensaios no qual são criados os jogos ou estudadas as mecânicas daqueles que já são praticados por grupos de improviso do mundo todo.

Cia. Barbixas de Humor – A Cia. Barbixas de Humor foi concebida de forma tão improvável quanto o espetáculo do grupo. É uma longa e sincronizada história. Anderson, Daniel e Elidio estudavam juntos, na adolescência, no Colégio Jardim São Paulo, na Zona Norte da capital paulista. Perceberam que gostavam do mesmo tipo de humor: da série cômica inglesa Monty Python; do ator e comediante britânico Rowan Atkinson, famoso pelo seu personagem Mr. Bean; do grupo português Gato Fedorento; dos espanhóis do El Tricicle e da dupla de australianos do Umbilical Brothers, entre outros.

Pisaram juntos no palco pela primeira vez em 2001 com um cover do esquete History of the Joke, apresentado no intervalo do festival de música do colégio.

Três anos depois, fundaram oficialmente a Cia. Barbixas de Humor. O nome do grupo nasceu igualmente de um improviso e foi, propositalmente, registrado com a grafia alterada: Barbixas. A “barbixa” virou marca registrada. “Apenas a tiramos ou deixamos a barba toda crescer quando estamos em férias. As pessoas sempre nos perguntam: Ué, não tá de barbicha? Ou seria de Barbixas?”, contam.