Campo Grande - MS, Domingo, 22/10/2017

Curso de Fotografia no Centro Cultural reúne amadores e amantes desta arte

Redação

13 de setembro de 2017

Cursos

“A fotografia nos ajuda a ser pessoas melhores”. Esta frase é de Alexandre Sogabe, professor do Curso de Fotografia para Câmera Reflex e Semiprofissional, que começou na noite desta terça-feira no Centro Cultural José Octávio Guizzo. O curso é gratuito, e reúne pessoas de várias faixas-etárias e profissões, que buscam na fotografia uma forma de expressão e melhoria da qualidade de vida.

É o caso do militar Marcílio Guimarães, 29 anos, mecânico de aeronaves, que têm a fotografia como um hobby. Ele fotografa nos fins de semana, e gosta de registrar paisagens e animais. “Gosto de registrar momentos, de dar um sentido diferente para a vida, um novo olhar. Minhas fotos eu coloco no ‘facebook’ e às vezes imprimo e dou de presente. Fiz um fotobook da chegada do meu afilhado ao mundo e dei de presente pros pais dele, que acharam bacana o resultado, porque a fotografia é um olhar diferente. Hoje, depois de quatro anos, eles têm a ideia do filho bebê, da chegada dele”.

Marcílio já teve experiências anteriores em formação na área de fotografia. Fez um curso no Senac, de câmera compacta, e em 2014 participou do curso de câmera reflex, no Museu da Imagem e do Som. “A gente que não trabalha com isso, fotografa esporadicamente, tem que dar uma aprimorada, porque às vezes a técnica fica meio esquecida”.

A administradora Ana Caroline Barbosa de Oliveira, 25 anos, possui um e-commerce de moda feminina, e ela mesma fotografa os produtos que vende, como roupas e acessórios. “Fiz o curso de edição de fotos em abril, mês passado fiz o de câmera de celular. Para mim, está sendo produtivo. Faço os cursos porque eu gosto, tenho interesse na arte da fotografia e, consequentemente, está me ajudando com minha atual atividade. Além de apreciar belas imagens, o curso vai aprimorando meus conhecimentos, te dá uma base”.

Para o professor de fotografia, Alexandre Sogabe, esta arte é o exercício de olhar pessoas. “E também olhar para nós mesmos. Criamos nossa projeção no espaço por meio da fotografia, é um meio de se alcançar um crescimento pessoal”.

O curso vai até quinta-feira, dia 15 de setembro, e nesta primeira aula foram abordadas noções de objetivas e lentes, foco e distância focal. “Este é um curso de aperfeiçoamento, a pessoa não vai sair profissional de fotografia, é mais para iniciantes. Este é o segundo módulo de quatro, o próximo vai ser sobre edição de imagens, em outubro, e em novembro teremos o curso sobre linguagem e iluminação para estúdio”.

Os cursos de fotografia são muito concorridos e sempre preenchem todas as vagas. Começou a ser ministrado no Museu da Imagem e do Som em 2007. Este ano completa dez anos de existência. “A ideia é ajudar as pessoas a fotografar melhor. No início só tinha um módulo, para câmera amadora, agora são quatro módulos com 40 horas no total. Muita gente não tem interesse em tudo, elas vêm e cursam uma parte ou outra, só no que elas têm interesse”, diz Alexandre.

Se você é um fotógrafo amador e quer se aperfeiçoar, fique de olho nas próximas edições, em outubro e novembro. Mais informações sobre os cursos e as inscrições podem ser obtidas nos próximos meses, nos sites:www.fundacaodecultura.ms.gov.br ou www.centrocultural.ms.gov.br .