Campo Grande - MS, Domingo, 22/10/2017

Sesc Morada dos Baís recebe exposição “Humberto Espíndola, 50 anos de bovinocultura, panorama comemorativo”

Redação

9 de outubro de 2017

Agenda Cultural

Dentro da programação em comemoração aos 40 anos de Mato Grosso do Sul, o Sesc Morada dos Baís recebe a exposição “Humberto Espíndola, 50 anos de bovinocultura, panorama comemorativo”. Espíndola é um dos mais expressivos artistas plásticos do Estado. A vernissage de abertura será no dia 06 de outubro, sexta-feira, às 18h30 e até o dia 30 de novembro será possível visitar a exposição, de terça à sábado das 14h às 20h.

Maria Adelia Menegazzo, curadora da exposição, ressalta a importância de conhecer o acervo dos 50 anos da Bovinocultura de Humberto Espíndola. “É um artista que consegue sintetizar a cultura local dando uma dimensão humana para as coisas com muita propriedade. Comemorar os 50 anos da Bovinocultura e os 40 anos do Estado é uma coincidência que não se pode perder”, convida.

Humberto Espíndola também vai proferir a palestra “Vida e Obra”, no dia 14 de outubro, às 17 horas. “A Morada dos Baís é um lugar muito campo-grandense, que conheço desde a infância e foi a casa da Lídia, nossa primeira grande artista, mesmo antes de eu nascer. Eu a conheci e tenho forte ligação com ela desde a infância, fazer a exposição ali é uma relação mística”, explica o artista plástico. Sobre a exposição, ressalta: “É um momento de comemorar, raro um artista que chega aos 50 anos dentro de uma mesma temática, é o que temos em nosso cardápio cultural e queremos mostrar às pessoas”.

Humberto, que se divide entre Campo Grande e Cuiabá, onde tem seu ateliê, explica que durante sua palestra falará sobre sua trajetória, relembrando e mostrando suas obras. Histórias biográficas que se cruzam e se fundem com a história das artes em Mato Grosso Uno , como sua infância observando Lídia Baís, a 1ª Exposição de Pinturas dos Artistas Mato-grossenses no Rádio Clube de Campo Grande em 1967 e momentos emblemáticos de sua carreira, como a participação nas bienais internacionais de São Paulo (1969/71), Veneza, (1972), México (1978), Havana (1984), entre outros.

Sobre a exposição – Montada especialmente em comemoração em dose dupla, a exposição 50 anos da Bovinocultura leva ao Sesc Morada dos Baís obras de um de seus maiores artistas e que levou a arte do Estado para mais longe – Bienal de São Paulo, em 1969 e 1971, e na Bienal de Veneza, em 1972 e acervos importantes como MASP, MAM e Pinacoteca do Estado de São Paulo. Segundo a historiadora e crítica de arte Aline Figueiredo, Humberto Espíndola foi o primeiro artista a decifrar, refletir e projetar o Brasil Central.

“Bovinocultura” é a denominação mais abrangente da obra de Espíndola que apreendeu, singularmente, os fundamentos de uma cultura regional calcada na pecuária. O boi é muito mais do que o elemento principal, é o núcleo a partir do qual todos os outros traços se configuraram e que levou à necessidade de o artista buscar materiais e suportes, impensáveis à época, e experimentar novas técnicas para testar nossa capacidade de compreensão. Uma mostra panorâmica que buscou representar as diversas fases da obra do artista, permitindo ao visitante/observador reconstituir seu trajeto, como os icônicos quadros: “Boi-bandeira” (1968) e “Coroa de chifres” (1971).

Serviço – O Sesc Morada dos Baís fica na Avenida Noroeste, 5140. Acompanhe a programação alusiva aos 40 anos de Mato Grosso do Sul no site sesc.ms